O cordel é aqui

por aderaldo

Ao propormos um olhar mais aguçado e menos preconceituoso para o cordel nordestino, nos pegamos àquele fato no qual todas as tentativas de escrever-se uma epopéia nacional tenham sido,

de certa forma,
ou
de forma certa,

infrutíferas. Enquanto isso, com toda sua fragilidade, de base popular, sofrendo perseguições e sendo ignorada, a

Literatura de Cordel

resistiu,
fundou sua própria poética,
consagrou poetas,
penetrou em todas as camadas sociais,
influenciou escritores e estudiosos,
transformou-se num

símbolo,
ícone,
índice,
signo
e
sinal

de uma Nação e, ao encontrar a matéria épica dos cangaceiros, em particular o épico maior

Lampião,

estabeleceu-se definitivamente como veículo portador de nossa verdadeira

identidade.

Literatura de Cordel como tal, só acontece no Brasil.

Anúncios