E Lampião?

por aderaldo

A produção cordeliana encontrando o seu herói épico,

Lampião,
não existe outro de tão forte identidade quanto ele,

baixa os fundamentos de nossa epopéia.

Ele, Lampião, sintetiza: o

Brasil pré-cabralino, herdeiro dos antigos Tapuias do sertão nordestino;

a resistência à desordem estabelecida pelas oligarquias

e

o mito primordial brasileiro do viver sem lei, nem Rei, nem fé.

É histórico, reconhecido pela

Igreja,
em sua certidão de batismo;

Estado,
representado pela instituição da Polícia Militar

e

é maravilhoso,
épico-burlesco,
herói-cômico,

nas façanhas do outro lado da vida.

Por tudo isso reivindicamos seja a Literatura de Cordel o caminho para uma poética dos nossos heróis degolados.

Anúncios