Repercussões de Literatura de Cordel: visão e re-visão

por aderaldo

Palavras recebidas de vários poetas cordelistas por ocasião da defesa de minha tese de doutorado:

Doutor Aderaldo

Aderaldo Luciano, paraibano radicado no Rio de Janeiro, pesquisador, professor, músico e poeta, agora é, também, doutor. Doutor em Literatura. E, mais: sua tese vai na contramão dos estudos sobre o cordel, os antigos e os “mudernos”, ancorados em argumentos frágeis, pouco criteriosos, desrespeitadores da individualidade poética, responsáveis pelas paliçadas erguidas entre uma suposta literatura erudita e a – assim chamada – popular.

Parabéns, mestre, ou melhor, doutor!

Marco Haurélio, poeta e curador da coleção Clássicos do Cordel, da Editora Nova Alexandria.

Este sabe o que diz. Doutor Aderaldo, como dizem aqui no Ceará: – Você tá no rumo!

Arievaldo Viana, poeta e agitador cultural no Ceará de luz!

Procure o Doutor:

Agora temos um doutor para
nos “receitar” preventivamente e medicar umas “meisinhas” para curar alguns delizes no universo cordeliano.
E aí vai: como uma manifestação literária genuinamente brasileira,
desprezada pela cultura acadêmica, denominada gênero nemor ou subliteratura ou ainda manifestação marginal em verso é tão popular?
Agora, requer, em verdade, um amplo debate, simpósio, fórum para aparelharmos com fundamentação as nossas ideias e teses.
Um abração para o Cangaceiro Doutor ou
Doutor Cangaceiro da Serra da Borborema!
Parabéns!

João Gomes de Sá, poeta e dono da cultura em Guarulhos-SP

Sou potiguar e um curioso sobre a literatura de cordel. Aliás, também colecionador. Já acompanhei Aderaldo Luciano em duas edições do programa “De Lá Prá Cá”, da TV Brasil: Mestre Vitalino e Patativa do Assaré. Boas intervenções.
Espero que em breve, essa tese seja transformada em livro, para o devido acesso ao seu precioso conteúdo.
Parabéns!

Carlos Alberto, cordeleiro de Natal-RN

Aderaldo Luciano, como simples aprendiz da poesia de cordel, apenas quero lhe agradecer pela grande contribuição que você veio nos trazer. Certamente sua tese de doutoramento vem para corrigir muitas distorções sobre o cordel, pois não são poucos os equívocos que vemos por aí. Assistindo sua palestra, há um ano, em Guarulhos, no primeiro Salão do Cordel, pude ver seu grande conhecimento, e sei que não é diferente a sua tese. Estou ávido por lê-la. Bem vindo, poeta doutor, ou doutor poeta, saiba que você encontra em nós cordelistas verdadeiros irmãos. Parabéns por mais essa conquista!

Varneci Nascimento, poeta maior da Ordem Franciscana Menor, de São Paulo

Passe para frente o seu
Valioso aprendizado.
Não retenha este poder
Pra não ser penalizado,
Com a dor na consciência
Vendo o povo atrasado.

Parabéns poeta Doutor.

Que os horizontes se alarguem, e até o debate se acalore! Mas a sede do aprender, possa ser saciada.

Pedro Monteiro, a pedra angular da poesia, de São Paulo.

Valeu, Aderaldo. Agora só me resta esperar o momento certo para ler a sua tese, que, espero, seja publicada em formato de livro, para que os mais atentos tenham acesso. Não vejo a hora.
Grande abraço desse seu admirador,

Moreira de Acopiara, poeta, repentista, ícone do cordel, de São Paulo.

A todos meu muito obrigado.

Anúncios