Paródias

por aderaldo

1.
Quero parodiar Wang Chong: “O cordel deve ser fácil de compreender e difícil de escrever e não difícil de compreender e fácil de escrever.”

2.
Parodio, também, Jean Paulhan:”O cordel também é uma linguagem e (embora nem sempre seja visível) uma festa para todo mundo, para a qual todo o mundo é convidado.”

3.
Finalizo a série de paródias, parodiando Marcel Arland: “Imagino facilmente o cordel como uma Ordem.”

Anúncios