A civilização do couro e seu imaginário no cordel

por aderaldo

As vaquejadas e os rodeios banalizaram a figura imponente do vaqueiro, criaram um decalque espetaculoso que nada têm a ver com o cerimonial da lida com o gado. O vaqueiro foi tão importante no nordeste que toda uma civilização formou-se e cresceu ao seu redor. A música, o teatro, o cinema, o cordel todos contaram e cantaram suas histórias e perpetuaram seu imaginário.

                                 

Ainda referindo-me à civilização do couro, aquela que se formou a partir da economia bovina, como disse, o cordel cantou e contou histórias de vaqueiros valorosos e de reses endiabradas, algumas que se encantaram e outras que não se deixaram pegar. A festa de apartação era o momento no qual os vaqueiros separavam o gado, de acordo com o ferro marcado em sua pele e o encaminhavam para seu dono. A História do Boi Misterioso, de Leandro Gomes de Barros, é um marco desse tema no cordel.

Anúncios